domingo, 26 de julho de 2009

Saudades de você...


Ah, essa saudade.....!



Confesso que não venho aqui, como outrora.

Não, mais, com aquela oportuna frequência

E, ainda assim, eu lembro de ti, a cada hora.

Embora, talvez, nem percebas minha ausência.


A minha saudade é muito grande, acredite!

Porque, no dia a dia , aos poucos, me consome.

Mas venho lhe ver, quando o tempo me permite,

para que não olvides de mim, nem do meu nome.


Creia, a minha ausência, não é esquecimento!

A sua lembrança é, para mim, muito constante.

Suplico que não me remova do seu pensamento

Porque a nossa amizade, para mim, é importante.


Luzia Duarte